Mensagens

10/07/2017 11:12 - Atualizado em 10/07/2017 11:12

Dízimos e Ofertas

Devido ao abuso de pessoas que fazem da Bíblia uma fonte de lucro, ficamos com receio de sermos confundidos com os que, de má fé, exploram os fiéis nos dízimos e ofertas. 

No entanto, ao abrirmos a Palavra de Deus temos muito que aprender sobre dízimos e ofertas. As ofertas são voluntárias ou há um mandamento para elas? O que significa o dízimo?

O dízimo baseia-se no fato de Deus ser o proprietário da terra e a fonte de todas as bênçãos. Em Levítico 25.23 o Senhor diz: “…porque a terra é minha…”. De igual modo, o salmista Davi declara: “Ao Senhor pertence a terra e tudo o que nela se contém, o mundo e os que nele habitam” (Salmo 24.1).

Ao entregar o dízimo o cristão reconhece que Deus é o dono da terra e dos seus frutos. Davi diz: “…porque teu é tudo quanto há nos céus e na terra…” (1 Cr 29.11,14).

A entrega dos dízimos e ofertas é, portanto, o reconhecimento da Soberania de Deus. Tudo foi feito por Ele, tudo é dEle!

Ao depositarmos nos gazofilácios os dízimos estamos exercendo a fidelidade por reconhecermos que tudo que há em nossas mãos foram dadas graciosamente por Deus. E as ofertas são expressões de gratidão.

Por outro lado a não entrega do dízimo considera-se como roubar a Deus. O próprio Deus, através do profeta Malaquias diz: “Roubará o homem a Deus? Todavia vós me roubais e dizeis: Em que te roubamos? Nos dízimos e nas ofertas. (Ml 3.8,10). A não entrega é roubar o devido reconhecimento de que tudo pertence ao Senhor. A fidelidade não pode depender de circunstâncias.

No Novo Testamento não encontramos nenhuma instrução direta a igreja no que diz respeito ao dízimo. Todavia a prática é mencionada e incentivada aos moldes da lei. Devemos atentar, todavia, que a instituição do dízimo fazia parte da vida cotidiana do judeu, não sendo uma instituição nova ou caduca; o que precisava ser feito e foi, era insistir quanto ao espírito que deveria acompanhar essa prática.

Observemos, pois, a exortação do apóstolo Paulo: “Cada um contribua segundo tiver proposto no coração, não com tristeza ou por necessidade; porque Deus ama a quem dá com alegria” (2 Co 9.7).

O que está proposto em seu coração?

No coração do cristão dever existir sempre fidelidade e gratidão.

Pr. Arlécio Franco Costa

Recentes

Mensagem - Persevera, Mulher de Deus

Educação Cristã

Persevera, Mulher de Deus

Mensagem - Lideranca Espiritual

Pastoral

Nunca mais seremos os mesmos

Mensagem - O coracao de pastor

Pastoral

O coração de Pastor

Comentários

Deixe o seu comentário!

Todos os campos são obrigatórios.